domingo, 8 de agosto de 2010

A Guerra dos Deuses


Você sabe qual é o Messias que nasceu de uma virgem no dia 25 de dezembro, seu nascimento foi acompanhado por três reis, era um menino prodígio aos doze anos de idade, foi batizado aos trinta, teve doze apóstolos, andou sobre as águas, fez milagres, morreu crucificado e ressuscitou no terceiro dia? Isso mesmo, você acertou, foi Hórus o Deus egípcio!

Confuso? Então se prepare para uma das maiores descobertas da arqueologia, teologia e história da humanidade. Muitos livros e teses já foram lançados sobre o assunto, mas eu vou falar de maneira simples pra gente entender.




O que é um Deus?
Os primeiros deuses eram representados por forças da natureza, como o Sol, a noite, a chuva e etc. Quem sabia como eles 'pensavam' eram seus 'estudiosos' (Shamans, sacerdotes e etc.). Mas a maioria das religiões veio mesmo da adoração dos astros, onde o Sol era o Deus maior (começou a relacionar? Luz, No Céu, Brilhante, Caloroso, oposto da escuridão...)

Outros Messias
Os Egípcios, tiveram então o seu deus Hórus a 3.000 anos antes do nascimento de Cristo. Onde em uma de suas mitologias contam os seguintes fatos:

Hórus era o Deus sol e representava  o dia e o bem. Set era o deus da noite e representava o mal ( tá começando a entender?). A luta da luz contra as trevas vem dessa origem. Da luta do Deus Sol contra o deus Noite, tanto no Egito quanto em diversas civilizações antigas. Agora vem as coincidências barra pesadas:
  • Hórus nasceu a 25 de Dezembro da virgem Isis-Meri;
  • Seu nascimento foi acompanhado dos uma estrela do norte;
  • Essa estrela foi seguida por 3 reis em busca do salvador recém-nascido;
  • Aos 12 anos era uma criança prodigio;
  • Aos 30 anos foi batizado por uma figura conhecida por Anup que assim começou seu reinado;
  • Hórus tinha doze discipulos e viajou fazendo milgares tais como curar enfermidades e andou sobre a água;
  • Hórus era conhecido por vários nomes tais como A Verdade, A Luz, o Filho Adorado de Deus, Bom pastro entre outros;
  • Depois de traído por Tifão, Hórus foi crucificado, enterrado e ressuscitou 3 dias depois.
Tá achando sinistro, então olha como o povo egipsio orava para Hórus:
Creio em Osiris Pai Todo Poderoso
E em Horus Cristo seu Filho
Que nasceu da virgem Isis Meri
Foi crucificado e morto
Ressucitou
Creio na Santa Igreja das (Três Estrelinhas)
E na ressurreição da carne

Tá achando ruim? Blasfêmia! mas além dele houve ainda antes de do nascimento de Cristo outros messias de outros povos com traços de suas mitologias bem semelhantes. Dá uma sacada:

Mitra (persa – romano) 1200 a.C
Nasceu dia 25 de dezembro;
nasceu de uma virgem;
teve 12 discípulos;
praticou milagres;
morreu crucificado;
ressuscitou no 3º dia;
era chamado de “A Verdade”, “A Luz”
veio para lavar os pecados da humanidade;
foi batizado;
como deus, tinha um “filho”, chamado Zoroastro.




Attis (Frígia – Roma) 1200 a.C.
Nasceu dia 25 de dezembro;
Nasceu de uma virgem;
Foi crucificado, morreu e foi enterrado;
Ressuscitou no 3º dia;








Krishna (hindu – índia) 900 a.C
Nasceu dia 25 de dezembro;
Nasceu de uma virgem;
uma estrela avisou a sua chegada;
Fez milagres;
Após morrer, ressuscitou.









Dionísio (Grego) 500 a.C
Nasceu de uma virgem;
Foi peregrino (viajante);
transformou água em vinho;
Chamado de Rei dos reis, Alpha e ômega;
Após a morte, ressuscitou;
Era chamado de “Filho pródigo [sic] de Deus



Se você já está se questionando  se tudo que você sabe pode ser uma mentira, acalme-se, esse foi só o começo. Um documentário interessante foi feito sobre o assunto, dá uma sacada:

Então Jesus é um Plágio!?
Calma, essa pergunta já é perturbadora. Mas talvez a pergunta mais perturbadora seria 'Jesus realmente existiu?' Para responder a essa pergunta temos que falar do inicio da Igreja Católica e conseqüentemente do Concílio de Nicéia.

Concílio de Nicéia
Jesus Cristo deixou forte marcas durante sua estadia aqui na Terra. Suas pregações geraram uma nova religião que não agradou seu povo original (os judeus) e nem o povo reinante (os romanos). Em 303 d.C. o imperador romano Constatino tinha um abaxi nas mãos para resolver, desde o império de Lúcio Domício Aureliano (270 - 275 d.C.), os Imperadores tinham abandonado a unidade religiosa, com a renúncia de Aureliano a seus "direitos divinos", em 274 e o cristianismo vinha ganhando espaço em relação aos judeus (que tinham um relacionamento menos tenso com Roma), e com as religiões mais difundidas na cultura romana.

As pregações que os apóstolos de Jesus difundiram estava ganhando cada vez mais adeptos e transformando o governo romano no vilão da história toda (pronto, se Jesus não existiu, como é que Roma tinha esse abacaxi pra descascar. então ele existiu - simples, mas nem tanto). Pra resolver todos os seus problemas Constatino convocou vários bispos oficiais de seu governo para uma reunião onde ele iria adotar o cristianismo como a religião oficial do império romano, essa reunião se chamaria de Concílio de Nicéia.

Na boa, agora vem a parte legal da história. A história em volta de Jesus era meio confusa, alguns bispos entendiam que ele era apenas um ser humano, outros que ele era uma entidade divina. Nessa reunião ficou decidido que ele era uma entidade divina e era a segunda parte de uma trindade maior. Essa posição era pra desbancar o messias Jezeu Cristna, que também era o segundo da sua trindade religiosa, o Hiduísmo arcaico, outra religião que vinha ganhando força em Roma. Na verdade, se era pra criar uma religião nova, ela tinha que ser mais forte que as atuais. As escrituras judaicas e as histórias sobre cristo foram então avaliadas e somente o que interessava ao Concilio foi mantido. Além disso, mitologias das religiões existentes foram implementadas para garantir a fácil disseminação da nova religião. E o golpe de mestre: o Deus dessa nova religião tinha que ser mais poderesso que os do Olimpo, Buda, o Deus dos Judeus e os deuses arcaicos do Indúismo. Claro que alguns bispos discordaram e claro foram perseguidos e mortos.

Tcharam!, pronta a primeira versão da nossa Bíblia e fundada a primeira igreja cristã, também chamada de Igreja Católica.

Então Jesus é um plágio????
Calma! Não vire ateu ou agnóstico ainda. Algumas coisas da mitologia que vc conhece foram sim fabricadas pelo governo Romano quando adotou o cristianismo.

25 de dezembro
No calendários judácios não existe o mês de dezembro. O nosso calendário como conhecemos hoje teve sua ultima versão produzida em 24 de fevereiro de 1582 pelo Papa Gregório XIII.

O dia 25 de dezembro já era usado por Roma como uma data comerotaiva referente ao solsticio e a deusa Mitra. Dai ficou fácil atribuir essa data ao nascimento de Jesus. O Papa Júlio I decretou em 350 que o nascimento de Cristo deveria ser comemorado no dia 25 de Dezembro, substituindo a veneração ao Deus Sol pela adoração ao Salvador Jesus Cristo. A verdade é que ninguém sabe exatamente qual a data de nascimento de Jesus.

Três reis
Eles seguiam uma estrela (bom mas qual estrela, em qual data? não se sabe a data correta do nascimento lembra). Além disso as escrituras que deram origem a Biblia não os apresentavam como reis e sim como magos em todas as suas traduções.

A descrição de “reis” foi oficializada por São Beda, o Venerável (673-735), que deu detalhes de tais “reis” magos, dando até mesmo nomes e fisionomias a eles e as regiões de onde vieram (cada um de uma). Porém, mesmo carecendo de fontes comprobatórias, acabou sendo adotado como verdade pela Igreja Católica depois do 7º século. Mas na boa, esse três magos são figuras meio fora do padrão do contexto de Cristo. Parace que esse é mais um item 'encaixado' na mitologia de Jesus.

Virgem Maria
O nascimento do messias através de uma mulher virgem, a virgem Maria. Esse item também polêmico e complexo de se debater por motivos óbvios.

Jesus aos 12 anos
Essa é a única passagem de Jesus Cristo na sua infância que consta na Biblia. Parece também ter sido encaixada pelo conselho. Não faz sentido ter essa única parte e parece mais uma forçassão para manter o mito de Jesus mais próximos dos já estabelecidos.

Crucificação
Na boa, isso sim poderia realmente ter sido uma tremenda coincidência entre os messias. Roma realmente adotava o pena de morte por crucificação. Na verdade a crucificação era adotado por persas, gregos e romanos.

A cruz
A cruz zodiacal já era utilizada por vários povos. Os celtas ao serem catequizados esticaram um pouco a parte inferior e hoje nós a adotamos como simbolo da morte de Jesus. Também uma adaptação de outra cultura ao cristianismo.

Adjetivos
Luz do mundo;
Salvador;
Filho de Deus;
Cordeiro de Deus;
Alfa e ômega;
Bom pastor;
A verdade;
Rei dos reis;

Isso faz parte do próprio conceito de messias. Todos eles, independente se sua mitologia é semelhante  a de Cristo ou não, possuem parte esses adjetivos. Isso é religião!

A trindade cristã
O concilio optou por colocar Jesus parafraseado de divindade no lugar de Jezeu Cristna, a segunda pessoa da trindade arcaica do Hinduísmo. Muitos bispos discordaram dessa alteração e foram caçados e exilados.

Gente, mas o que poucos contestam são os ensinamento de Jesus. Esses sim são importantes para a nossa vida amorosa, familiar e profissional. Foram esses ensinamentos que abalaram as estruturas de Roma.

Postar um comentário

COMENTE!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...