quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Monte Everest: um grande cemitério gelado,


PARA POST
Sonho para muitas pessoas, inutilidade para outras, e burrice para algumas: alcançar o topo do Monte Everest. A arriscada missão já foi completada por uma galera, mas tantos outros não tiveram a mesma sorte e competência. O risco de você ficar lá pra sempre deitadinho é grande. Conheça os casos de corpos que estão lá desde 1924, que acabaram virando pontos de referência para outras pessoas que estão escalando a montanha (clique em Ver Post Completo):
  • David Sharp
O corpo de David Sharp ainda está sentado próximo de uma caverna, conhecida como “a caverna das botas verdes”, próxima ao topo do Everest. David tentou subir em 2005, e perto de conseguir chegar no topo, sentou pra descansar. Acontece que o corpo dele congelou no chão e ele não conseguia mais se mover. Mais de 30 pessoas passaram por ele enquanto ele estava vivo (pensavam, provavelmente que ele estava morto, e qualquer movimento em vão naquela altura é um erro fatal). Uns ouviram gemidos leves, perceberam que ele estava vivo e pararam pra ajudar. Ele conseguia se identificar, mas não conseguia se mexer. Os caras até pensaram em colocar ele no sol pra ajudar, mas como ele não conseguia se mexer, não tiveram outra opção: deixaram David lá. O corpo dele hoje é até uma referência na montanha.
  • Green Boots
 
O nome da caverna onde David Sharp está próximo é originado de alguém que também morreu escalando a montanha. Um Indiano apelidado de “Green Boots” (botas verdes). Foi em 1996. Ele se separou do grupo, e foi em direção da caverna, mas caiu (provavelmente de cansaço) antes de chegar e ficou ali.
Os corpos que morrem em acampamentos também são deixados lá. Tentar levar eles embora é arriscado, já que isso traria cansaço.
  • George Mallory
 
Ele morreu em 1924 e foi o primeiro a tentar chegar no topo do Everest. Seu corpo foi reconhecido em 1999.
As pessoas que passam pelos corpos costumam colocar pedras e montinhos de neve ao redor pra proteger eles de alguma coisa que possa danificar o cadáver. Ninguém sabe porque esse corpo está com os ossos visíveis.
Os corpos ficam na montanha na posição em que a pessoa morreu. Aqui um homem que tropeçou, estava muito cansado pra levantar e morreu ali mesmo.
Acredita-se que essa pessoa morreu enquanto descansava apoiada em um monte de neve que evaporou, por isso o corpo está nessa posição.
Alguns morrem em quedas e ficam em lugares que podem ser vistos mas não recuperados. Quando a altitude ainda é relativamente baixa, as pessoas empurram os corpos pra longe, pra ninguém ter que ficar vendo eles.
O vento e sol “mumificaram” esse corpo.
  • Francys Arseniev
É uma mulher americana que caiu enquanto estava descendo da montanha com um grupo (nesse grupo estava o marido dela também). Depois de descer uma parte estreita da montanha, o marido dela percebeu que ela não estava na fila do grupo. Sabendo que ele não tinha oxigênio o suficiente pra chegar nela e vltar pro acampamento, ele resolveu ir atrás de sua esposa do mesmo jeito. Ao tentar chegar nela, ele acabou caindo e morreu. Outros dois caras chegaram nela, mas sabiam que tirar ela do chão (estava machucada) e voltar pro acampamento não era uma opção. Eles ficaram com ela até a sua morte. Sentindo remorso, eles voltaram 8 anos depois e colocaram uma bandeira dos EUA em cima dela. Ela é considerada a primeira mulher a chegar no topo do Everest sem a ajuda de oxigênio.
Postar um comentário

COMENTE!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...